Misturador de concreto e história do cimento

Antes de falarmos sobre o misturador de concreto, convém darmos uma pequena olhada na história do cimento. Uma das primeiras observações do uso do cimento ,como conhecemos hoje, aparece na construção das pirâmides do Egito. No intuito de erguer pirâmides cada vez mais espetaculares os antigos egípcios criaram uma forma de cimento feita de gesso queimado.

Os gregos por outro lado se valiam de uma mistura de solo vulcânico e água , que após Antes de falar do misturador de argamassa e do misturador de concreto, convém darmos secagem, ganhava rigidez. É interessante notar que, em um breve intervalo de tempo, já podemos notar uma maior sofisticação do produto, no panteão e no coliseu de Roma, o cimento, foi misturado com cacos de telha, areia cinza vulcânica e cal queimado. Infelizmente são poucas as informações sobre esta argamassa desenvolvida pelos romanos, sua receita era um segredo tão bem guardado que com a queda do império romano, os dados se perderam.

Muito mais tarde, no ano de 1758, ocorreu um salto significativo na evolução da argamassa de cimento, quando o engenheiro britânico John Smeaton, desenvolveu um cimento conhecido como pozolana . De ótima qualidade e resistente a erosão marinha, este tipo de concreto foi usado na construção de faróis que duraram mais de 100 anos.

A partir daí a evolução foi mais rápida, James Parker também britânico, desenvolveu outro tipo de cimento tem como origem rochas de calcário e argila, após testes este cimento conhecido como cimento romano , foi aprovado para construções. Após a aprovação Parker negociou a patente de sua criação com uma importante família de engenheiros ingleses , os Wyatt, que colocaram o produto no mercado.

Já em 1796, temos a chegada do cimento mais largamente utilizado no Brasil,o cimento portland, criado pelo também britânico, Joseph Aspdin , fazia menção a cidade de Portland possuidora de ótimas jazidas de mineral para cimento. Aspdin , construiu fornos com mais de uma dúzia de metros de altura que atingiam temperaturas elevadíssimas que conferiam ao cimento uma qualidade impar.

Assim completamos este breve relato da história do cimento, atualmente a melhoria dos fornos e a busca por novos materiais visa sempre a busca por durabilidade e resistência do cimento além é claro preço acessível. No Brasil da habitação popular aos grandes arranha céus passando pelas grandes obras de infra estrutura, o cimento e mais especificamente o cimento armado, é sem dúvida o meio mais empregado.

MAIS NOTÍCIAS